25 de novembro de 2011

Dia Internacional da Floresta Autóctone

No dia 23 de novembro, assinalámos o Dia Internacional da Floresta Autóctone com a sementeira de pinhões de pinheiro manso.

No início do ano realizámos uma caminhada à nossa floresta para reconhecer as espécies autóctones que lá existem. Vimos o sobreiro, carvalho, pinheiro bravo, o azevinho e o medronheiro.
Também vimos as espécies invasoras como o eucalipto, giesta e austrália.

Por isso decidimos por mãos à obra e ajudar a nossa floresta semeando pinhões, que germinarão lá para a primavera, e que cada um de nós ficará responsável por arranjar um local para a sua transplantação. Pode ser o jardim lá de casa ou um local público.

Como semeámos muitos, e se correr bem a sua germinação, já pensamos em realizar uma campanha de "apadrinhamento" para os jovens pinheiros.
Por isso mantenham-se atentos que lá para a primavera daremos notícias!







(Antes de semear os pinhões tivemos de os tirar da pinha e colocá-los em água uns dias para ver os que não estavam em boas condições de semear.)




























(Agora estão num local bem quentinho e solarengo do hall da nossa escola para germinarem mais depressa.)

Como sempre esta atividade teve a participação dos alunos do pré-escolar e do 1º ciclo.

23 de novembro de 2011

"Rolhas que dão folhas"






A nossa escola aderiu ao Programa de Reciclagem de Rolhas de Cortiça desenvolvido pela Quercus, em parceria com a Corticeira Amorim, o Continente e a Biological intitulado GREEN CORK.

Desde esse momento que temos vindo a fazer passar a mensagem pela comunidade educativa para recolher o maior número possível de rolhas.

Para isso os alunos construiram um "Rolhão" para armazenarem as rolhas que conseguirem juntar.

Todo o trabalho foi feito com materiais reutilizáveis e reciclados, resultando num objeto agradável à vista. Os nossos pais responderam positivamente ao apelo e no envio do material, achando importante estas iniciativas. Agora lá em casa andamos todos a recolher rolhas!






























21 de novembro de 2011

A história na escola


Apareceu uma história!

Os artistas deram asas à sua imaginação e... a obra apareceu.












E formaram-se espantalhos.








19 de novembro de 2011

Dia do Não Fumador - Aborim

Unidos contra o tabaco!

S. Martinho em Aborim

O S. Martinho é o santo padroeiro da nossa freguesia.
Na escola fizemos o nosso magusto, com uma fogueira, castanhas assadas e muita brincadeira.
Contámos com a colaboração dos nossos pais para uma recolha de quadras, provérbios e adivinhas sobre esta data.

Como é bom comer
castanhas assadas,
e no magusto ver
as meninas coradas.
Castanhas, castanhas,
que boas que elas são.
Quentinhas, assadinhas,
fazem bem ao coração.

Com a cara toda preta
esquecemos a sacola
É um dia diferente,
há magusto na escola.

Na festa de S. Martinho
tu não te escondas em casa.
Anda já comer castanhas
que estão quentes em brasa.

No dia de S. Martinho
É para a escola que vamos
Brincar e comer castanhas
e a cara enfarruscamos.

O S. Martinho está a chegar.
A lareira vou acender,
para as castanhas assar
e contigo as comer.

Quatro castanhas assadas,
um copo de aguardente,
quatro beijos de uma moça
põem um velho contente.

Provérbios
Mais vale um castanheiro do que um saco com dinheiro.
A castanha tem uma manha, vai com quem a apanha.
Se o Inverno não erra caminho, temo-lo pelo S. Martinho.
Verão de S. Martinho, são três dias e mais um bocadinho.
Dia de S. Martinho, lume, castanhas e vinho.
Quem bebe pelo S. Martinho, faz de velho e de menino.

15 de novembro de 2011

Magusto em Campo

No dia 11 de novembro realizámos o magusto na escola e foi um dia de festa.
Construímos e decorámos um cartucho para meter as castanhas assadas.
Elaborámos e declamámos poesias, teatralizámos as peças de teatro: “ A Maria Castanha e As castanhas e o Vento”.


Todos os meninos andaram à volta da fogueira, enquanto as castanhas assavam. Depois, sentámo-nos nas mantas a comer castanhas assadas. Os professores encheram-nos os cartuchos de castanhas. Elas estavam quentinhas e saborosas.
Quando acabamos de comer as castanhas, enfarruscámo-nos com a cinza. Os nossos professores também foram enfarruscados. Foi um dia muito alegre e divertido!


Aqui ficam duas quadras que elaborámos:

Hoje é dia de magusto
Castanhas vamos comer
Quentinhas e saborosas
Divertimo-nos a valer!

Celebramos neste dia
O dia de S. Martinho!
Comemos castanhas assadas
E bebemos um suminho.

CASTANHA (acróstico)
Castanhas, castanhas!
Assadas, cozidas ou cruas
São uma delícia!
Tão quentes e saborosas
As crianças contentes
Não desistem, querem mais
Há caruma e fogueira
Andam e cantam à sua volta
São alegres e felizes!
Palestra sobre animais

14 de novembro de 2011

Pelo Vale do Tamel: mais uma emissão da WebRádio

Foi publicada mais uma emissão da WebRádio do nosso agrupamento e, mais uma vez, conta com a participação de alunos do 1º ciclo das nossas escolas. É aqui: WebRádio Vale do Tamel.

S.Martinho




No dia 11 de novembro, como é tradição, realizamos o magusto na nossa escola juntamente com os meninos do Jardim de Infância, onde não faltaram as castanhas assadas. Como o tempo não estava nada agradável, a festa foi dentro da escola, mas divertimo-nos na mesma com cantigas, trava-línguas e lengalengas. Também fizemos os cartuchos para levar as nossas castanhas. Aqui ficam algumas fotografias deste dia.




































8 de novembro de 2011

Jogos matemáticos: Ouri

Clica na imagem e acede ao jogo online.
Joga com o computador mas prepara-te para enfrentares um adversário muito experiente.
Se precisares de rever as regras, podes encontrá-las na página 3  desta ligação http://www.cnjm.com.pt/images/ficheiros/jogoscnjm8.pdf.
Neste documento também estão as regras de mais dois jogos destinados aos alunos do 1º Ciclo. São eles o "Semáforo"(imprime o tabuleiro do jogo) e "Cães e gatos".

Informações retiradas do site do Campeonato de Jogos Matemáticos.

7 de novembro de 2011

Aborim - Os "doçuras e travessuras"




No dia 31 vivemos o dia das bruxas de forma divertida e fizemos algumas travessuras. Fizemos diversos trabalhos sobre esta tradição e ficámos a saber como se comemora este dia em alguns países.

E falando de bruxas, gostámos muito de conhecer a história da Bruxa Mimi e do seu gato Rogério.












3 de novembro de 2011

PNL - Árvore generosa




Olá, no nosso cantinho "almofadinha" já lemos e trabalhamos mais um livro, foi "A Árvore generosa".
As meninas do 1ºano fizeram uma banda desenhada da história, e nós do 2º ano fizemos um poema, trabalhando as rimas. Achamos que ficou divertido, por isso aqui fica para todos lerem.


Se eu fosse uma árvore

seria gigante

como um elefante.


se eu fosse uma árvore

seria pequena

como uma pena.


Se eu fosse uma árvore

seria amarela

como a canela.


Se eu fosse uma árvore

seria um pião

como o pião.


Se eu fosse uma árvore
seria generosa

como uma idosa.


Se eu fosse uma árvore

seria castanha
como uma aranha.


Se eu fosse uma árvore

seria linda

como a Florinda.


Se eu fosse uma árvore

seria bonita

como a Joanita.


Se eu fosse uma árvore

seria uma flor

como a cor do amor.

2ºano


1 de novembro de 2011

Pequenos poetas e Halloween

I
Olha a bruxinha,
que vem toda de pretinho,
usa uma vassourinha,
um chapéu aguçadinho.
II
Lá vai ela a voar!
Na vassourinha a sorrir,
Leva a vassoura no ar
fazendo os meninos rir.
III
Sentada na sua vassoura,
Vai assustar toda a gente!
No dia das bruxas
Travessuras e segue em frente.
IV
Num horrível castelo,
mora uma bruxa malvada!
Que nada tem de belo,
e assusta a pequenada.
V
Da sua cara estranha,
Sai um grande nariz,
com uma verruga tamanha,
Que assusta um petiz.
VI
A bruxa e a pequenada,
gostam muito de voar.
Leva-os na sua vassoura
pró halloween festejar.
VII
No dia das bruxas,
espero que esteja luar.
Vou espreitar à janela
para te ver passar.
VIII
Na noite de halloween,
Crianças estão animadas!
Pedem doces pelas portas
e dão muitas gargalhadas
IX
Bruxas, são fadas da noite,
Gostam da escuridão.
Num enorme caldeirão
vivem a fazer poção.
X
Encantam com esperteza!
Voam a noite inteira!
São bruxas feiticeiras,
Saltam de beira em beira.
XI
Ao nascer d’ aurora,
andava a passear.
Com a vassoura de fora,
para poder assustar.



Alunos da E.B.1 de Campo